O Anticristo em 70 DC

Segundo a doutrina preterista, o Anticristo, que é a besta, e o falso profeta, já foram lançados vivos no lago de fogo.  Apocalipse 19 afirma que esses homens foram finalmente destruídos depois que o Senhor Jesus julgou Jerusalém em 70 dC: “Caiu, caiu, a Grande Babilônia” (Ap 18:2).

Para os preteristas essa passagem descreve a queda de Jerusalém em 70 dC, a qual eles chamam de Babilônia. Essa deve ser a teoria aceita se seguirmos a cronologia dessa confusa doutrina. Leiam o que aconteceu logo depois da suposta destruição de Jerusalém: “E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre” (Apo 19:20). O destino deles está no capítulo seguinte, o 19, que começa dizendo: “… E, DEPOIS destas coisas …” (Ap 19:1).

O preterista é obrigado a admitir que isso aconteceu imediatamente após a derrocada da Cidade Santa. Precisamos apenas unir as passagens dessa forma: “… E, DEPOIS destas coisasa besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre

Para a maioria dentro do Preterismo a besta era o imperador romano Nero ou mesmo seu sucessor. Mas Nero suicidou-se dois anos antes de Jerusalém ser destruída. Na verdade, Jerusalém foi destruída sob o imperador romano Vespasiano, não Nero. Além disso, nem Vespasiano e nem o seu general, Tito, foram mortos em Jerusalém com seus corpos “lançados vivos no lago de fogo e enxofre” (Apocalipse 19: 20).

Deixe-me explicar melhor para que você tenha uma visão mais precisa. Se o capítulo 18 trata da destruição final de Jerusalém, a Grande Cidade, a Grande Babilônia, como ensina a escola preterista, obviamente devem eles concordar que a besta e o falso profeta, que aparecem finalmente destruídos em Apocalipse 19, são os mesmos mencionados em todo o Livro profético. Além disso, eles são forçados a identificar estes indivíduos como sendo ditadores romanos. Assim, se seguimos esta tese devemos concluir que estes personagens reais foram “lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre” (19:20) imediatamente após a derrubada de Jerusalém em 18:2.

Se observarmos no capítulo 19 descobrimos que a besta e o falso profeta foram instrumentos do julgamento de Cristo que havia supostamente voltado.  Quem os julga e os lança no lago de fogo é o próprio Jesus na manifestação da sua Segunda Vinda, a qual os preteristas vergonhosamente alegam já ter ocorrido. Portanto, deve-se perguntar: Quem era o falso profeta e o anticristo nessa ocasião? Uma vertente dessa doutrina já declarou que ele foi o imperador romano, Nero.

Essa loucura preterista não termina aqui; muitos chegaram ao absurdo de interpretar que a besta e seus exércitos avançam vindo de Roma contra Jerusalém, mas isto dificilmente pode ser verdade, pois Tito ( onde estava Nero? ) e seu exército foram os vencedores em 70 dC, enquanto Apocalipse diz que “a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e contra os seus exércitos” (Apocalipse 19:19), foram os perdedores.

Perguntas que precisam ser respondidas pelos Preteristas

A teoria preterista passada não corresponde aos fatos, pois a queda de Jerusalém em 70 dC não extinguiu o anticristo. Nem a morte da “besta” – que segundo a interpretação destes tem que ser Nero -, e nem os milhares de judeus mortos no cerco de Jerusalém, pôs fim ao anticristo.

E tenha em mente: O falso profeta e o anticristo, que aparecem nos capítulos anteriores de Apocalipse 18, capítulo que segundo a escola preterista trataria da queda de Jerusalém, são vistos no capítulo 19 sendo lançados no lago de fogo.Se Apocalipse 18 já teve cumprimento, mas Apocalipse 19 não, então essa aberrante doutrina está com um enorme problema para resolver. E pior, se garantem que Apocalipse 19 já teve cumprimento eles precisam provar que Jesus já retornou, pois esse capítulo, entre outras coisas, trata da sua Segunda Vinda do Senhor.

Segue abaixo alguns questionamentos para o Preterismo

1. Será que os que habitavam na terra antes da destruição de Jerusalém se maravilharam com Nero se recuperando de uma ferida mortal (Apocalipse 13:3)?

2. Será que Nero, ou qualquer anticristo romano, teve um falso profeta com dois chifres como um cordeiro (Ap 13:11, 12), fazendo com que todo o mundo o adorasse?

3. Será que Nero teve um falso profeta, que produziu um espetáculo cósmico fazendo fogo cair “do céu à terra, à vista dos homens” (Apocalipse 13:13)?

4. Será que Nero teve um falso profeta, que fez uma estátua do próprio Nero para todo o mundo adorar, fazendo-a falar, a fim de enganar o mundo inteiro a adorar o imperador (Apocalipse 13:15)?

5. Será que Nero teve um falso profeta que impôs uma marca na testa ou na mão de todo o mundo habitado da época ao ponto de ninguém poder comprar ou vender (Apocalipse 13:16)?

6. Será que as duas testemunhas, que transformaram água em sangue, atingiram toda a terra com a seca durante os 3 anos e meio da tribulação que precede o ano 70 dC? Será que Nero matou-os? Será que eles estavam mortos nas ruas de Jerusalém com todo o mundo presenciando a cena? Quando, imediatamente antes da queda de Jerusalém, pessoas de todo o mundo enviaram presentes uns aos outros por tão grande triunfo sobre estes homens? (Ap 11,3-10)

7. Será que um grande número de todas as tribos, e povos, e línguas, que ninguém podia contar, saíram da tribulação (Ap 7:9-17) que precedeu a destruição de Jerusalém em 70 dC?

8. Foi o anticristo,” que se opõe e se exalta acima de tudo que se chama Deus ou é objeto de adoração, de modo que se assentará, como Deus no templo de Deus, mostrando-se que ele é Deus”, destruído “pelo esplendor da vinda de Cristo” (2 Ts, 2:4) em 70 dC?

Um grande número de mártires, que são de todas as tribos, povos e línguas, e que ninguém podia contar, segundo a interpretação preterista, vieram da tribulação que houve antes da queda de Jerusalém. Devo mencionar aqui que por esse motivo eles não crêem numa Grande Tribulação futura, pois afirmam com veemência que esse evento narrado nas Escrituras já ocorreu com os judeus antes das destruição da cidade.

No entanto, o preterismo precisa explicar o que um número incontável de pessoas de todas as tribos, povos e línguas estavam fazendo apertadas na cidade de Jerusalém, e porque foram ali martirizadas juntamente com os judeus em 70 dC.  Um certo preterista, tentando escapar da verdade óbvia, argumentou  que Jerusalém teria recebido milhares de pessoas oriundas de várias partes do mundo nas suas festas anuais, o que, consequentemente, causou um fluxo enorme de povos amontoados entre os habitantes da cidades, e que teriam ficado retidas alí por causa do cerco romano. Como referência ele usou Atos 2;5-11.

É bastante improvável que os forasteiros tivessem permanecido/entrado na cidade por causa do cerco romano. As manobras do exército inimigo durou seis meses, tendo início em 66 dC; e como, muitíssimo provavelmente, já era notícia entre outros povos, isso certamente impediu qualquer judeu de outras partes do mundo de viajar para celebrar suas festas anuais. Além disso, se considerarmos que os rumores sobre o avanço das tropas do general Tito para a cidade de Jerusalém já haviam chegado em várias partes do mundo, podemos concluir que não havia mais forasteiros em Jerusalém nem mesmo antes da época ao cerco iniciado em 66 dC. Basta lembrar da Igreja que não estava mais na Cidade Santa na ocasião da invasão – os cristãos já haviam escapado para a região de Pela.

Nero não foi o Anticristo

Os preteristas acreditam que o Livro do Apocalipse é um relato profético sobre as coisas que já foram cumpridos, e buscam por toda parte, em registros históricos do primeiro século [principalmente em Josefo], e em tudo que podem na tentativa de encontrar  detalhes que evidenciam o cumprimento das profecias contidas neste Livro.

Como dito anteriormente, eles ensinam que o Anticristo, também conhecido como “a besta”, era o imperador romano Nero. Isso não é verdade, o imperador romano Nero não foi o Anticristo como muitos preteristas alegam.

Poderia esta passagem sobre o Anticristo (2 Tess. 2:8,9) ser uma referência para o imperador romano Nero?

E então o iníquo [que é um dos títulos atribuídos ao Anticristo] será revelado, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro da sua boca e o destruirá com o resplendor da Sua vinda.

Como a Bíblia diz – o iníquo, o anticristo – será destruído por Cristo. Quando isso vai acontecer? Observe o versículo novamente: “E então o iníquo será revelado, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro da sua boca e o destruirá com o resplendor da Sua vinda”.

A Bíblia ensina que esse iníquo será levado a termo pelo próprio Senhor em sua “vinda”. Bem, este versículo apresenta alguns problemas sérios para os preteristas.

Isso não ocorreu com Nero!

Para quem está familiarizado com a história do primeiro século sabe que Nero se suicidou aos 31 anos de idade, cortando sua própria garganta. [Fonte: “uma adaga em sua garganta“, Suetônio – c.69 – c.140, A Vida dos Doze Césares]. Longe de ser consumido pelo sopro de Cristo na sua vinda, Nero tirou a própria vida.

Isso não é tudo…

Nero cometeu suicídio dois anos antes da destruição de Jerusalém!

Os preteristas (os parciais incluídos) acreditam que a profecia de Jesus sobre sua vinda em Mateus 24, foi cumprida em 70 dC, espiritualmente. Mas Nero comete suicídio em junho de 68 dC, dois anos antes do ano 70 dC, ano em que Jesus veio !!!A verdade é que o suicídio de Nero, dois anos antes da destruição de Jerusalém, está longe de ser um cumprimento do que 2 Tessalonicenses 2:8 diz que vai acontecer com o Anticristo.

Observe 2 Tessalonicenses 2:3-4: “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim [a Vinda de Jesus] sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus”.

Impossível concluir que o Anticristo tenha sido um personagem que viveu vinte séculos atrás e que foi destruído pelo próprio Cristo; a  profecia diz que esse indivíduo será “destruído com o resplendor da Sua vinda” (2 Tess 2:8). Isso não ocorreu – Jesus ainda não veio!

Existem outros problemas insuperáveis quando se trata do ensino aberrante de que Nero era o anticristo. Daniel 9:27 diz que o príncipe que há de vir, que muitos entendem ser uma referência do Antigo Testamento para o futuro líder mundial, faria um pacto de sete anos relativos a Israel. Nero nunca fez nenhuma aliança desse tipo; segundo muitos interpretes das Escrituras, II Tessalonicenses 2:4 diz que esse futuro líder mundial vai ter seu assento no templo de Deus, apresentando-se como sendo Deus. Isso nunca aconteceu. Nero jamais esteve em Jerusalém.

O sinal na mão ou na testa

Segundo o preterismo a grande tribulação ocorreu antes de 70 d.C, aos dias que antecederam a destruição de Jerusalém. Nessa tribulação o anticristo pôs um sinal na testa ou na mão de pessoas do MUNDO TODO!

Apoc 13:14-17, diz: “E engana os que habitam na terra… E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome”.

Se a grande tribulação descrita em Apocalipse e em Mateus 24 são as mesmas, então o Anticristo – que para os preteristas foi Nero, obrigou o MUNDO INTEIRO a ter um sinal na mão direita ou na testa antes de 70 d.C – nada disso jamais ocorreu sob o governo de nenhum líder mundial, nem mesmo Nero, nem até a presente data.

A guerra era apenas entre Jerusalém e Roma; a “tribulação” ocorria numa pequena região da Judéia, mas não se sabe por que aparece uma figura sinistra, no caso o Anticristo, e resolve colocar um sinal na testa ou na mão de povos distantes da batalha entre as duas nações: “… E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas”, 14,17.

Quem recebesse o numero participaria da economia global (13:16-18). O mundo inteiro foi coagido a adorar uma imagem de Nero, pois ele ressuscitou (13:14, 15). Ele recebeu veneração de todo o planeta (13:8).

Onde estão as evidências  que comprovam que isso tenha ocorrido em todo o mundo habitado antes da destruição de Jerusalém?

Vamos aguardar a resposta preterista…

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.