Reliquias da Igreja Católica

Postado por

reliquias“Em cada igreja Católica Romana deve ter pelo menos uma relíquia. Outro dia fui atrás da seguinte lista de relíquias em exibição em São Pedro, Roma: pedaços da verdadeira cruz de Cristo, dois espinhos da coroa de espinhos do Salvador, frascos de sangue do Salvador, a lança que atravessou seu lado, o manto que ele vestiu, o berço em qual Maria balançou o Senhor e também, os ossos de Pedro. Lembro-me de que, quando criança, ter ouvido meu pai especulando que, se todos os pedaços da cruz que estão agora nas igrejas da Europa fossem ajuntados, seria o bastante para construir quarenta casas de oito cômodos cada uma. Incluem-se entre outras relíquias, de várias igrejas Católicas ao redor do mundo, os pregos da cruz, o anel de casamento de Maria e frascos com o leite de Maria.

A igreja de Wittenburg, na Alemanha, nos tempos de Martinho Lutero, tinha uma das maiores coleções de relíquias do mundo fora de Roma. Tinham mais de 17.000 relíquias em exposição em doze naves laterais no prédio da igreja e dizia-se aos visitantes que seria diminuída 1.902.202 anos e 270 dias a sua estada no purgatório, depois da morte por ter pagado uma taxa para vê-las .

Assim como as imagens, pensa-se que cada relíquia Católica tem, em algum grau, algum poder sobrenatural ligado a ela, dependendo da extensão do nível de educação do adorador. Estórias fantásticas de curas são relacionadas a essas relíquias. As pessoas fazem peregrinação a relicários onde essas relíquias podem ser encontradas. Verdadeiramente, o Catolicismo hoje é como a Atenas nos dias de Paulo, completamente entregue à idolatria.

É importante que consideremos  o pronunciamento oficial do Catolicismo concernente ao uso de imagens e relíquias na adoração. O Conselho de Trento afirmou que “as imagens de Cristo, da Virgem Mãe de Deus e de todos os santos, devem ser tidas e mantidas, especialmente nas igrejas, com a devida honra e veneração que lhes devem ser dadas“.

Catecismo de Baltimore, Confraternity Edition, diz, acerca da questão #223: “”. De todas as imagens, a mais sagrada é a representação da morte de Cristo na cruz, o crucifixo. Este deveria encontrar lugar na casa de todo Católico. A veneradíssima relíquia da Igreja é a cruz sobre a qual nosso Salvador morreu. A sua maior parte é mantida na igreja da Santa Cruz, em Roma, e pequenas partes estão distribuídas entre diferentes igrejas mundo afora”. O Conselho de Trento disse: “O sagrado corpo dos santos mártires … devem ser venerados pelos fiéis. Através dos seus corpos muitos benefícios são dados por Deus aos homens … aqueles que afirmam que não se deve veneração e honra às Relíquias dos santos … devem ser totalmente condenados“.

O Catolicismo dá várias razões para o por quê usa relíquias e imagens na sua adoração. A questão #223 do Catecismo de Baltimore, diz: “Não oramos para o crucifixo ou para as imagens e relíquias dos santos, mas para a pessoa que eles representam“. A lição 17 do Catecismo de Baltimore diz: “Usamos pinturas, estátuas e crucifixos para nos relembrar de nosso Senhor, da Sua Abençoada Mãe e dos santos. Não oramos para as imagens e relíquias, mas para as pessoas que elas nos fazem lembrar“.

É significativo que adoradores de ídolos pagãos ao redor do mundo dão exatamente as mesmas explicações que os Católicos para o porquê encurvam a cabeça diante de estátuas e relíquias: suas imagens têm o propósito de relembrar-lhes de seus deuses e suas orações são, de fato, para as pessoas que as estátuas representam.

A questão #223 do Catecismo de Baltimore explica a veneração de imagens pelo Catolicismo da seguinte forma: “Encontramos nelas formas de nos inspirar com afeição piedosa, de nos lembrar dos santos e de nos ajudar a orar com mais devoção. É por isso que a casa de todo verdadeiro Católico deve manter figuras santas na parede ou imagens sagradas entre a mobília“.

Autor: Laurence A. Justice.

A RAINHA das relíquias

A Igreja Católica se orgulha de possuir relíquias de todo o gênero, e que as têm de todo o gênero é coisa verdadeira que ninguém pode desmentir. Agora mencionaremos algumas destas relíquias fazendo presente os casos em que elas são multiplicadas. Isso é oficial e foi extraído de documentos católicos: “Dizionario delle Reliquie e dei Santi della Chiesa di Roma. Dicionário das Relíquias e dos Santos da Igreja de Roma, Firenze 1888 – Biblioteca Valdense de Roma. E também James Bentley, Restless Bones: the Story of Relics, 1985).

As muitas relíquias da Igreja Romana

O corpo de André apóstolo se encontra em diversos lugares, a sua cabeça também. Tiago, o irmão do Senhor, tem diversos corpos em outros tantos lugares, e diversas cabeças. A cabeça de João Batista se encontra em diversos lugares. Um missionário católico que peregrinava por terras distantes dizia ao beijar a cabeça de João Batista que encontrará num mosteiro da localidade onde estava: “Santo Deus maravilhoso, esse já é o quinto crânio de João que beijo nas minhas peregrinações

Jesus e as relíquias

Há também diversos umbigos de Jesus, e em giro haveria até o prepúcio de Jesus, (ou melhor, os prepúcios de Jesus porque também este se multiplicou). Mas de Jesus haveria também um dente de leite, e seus cabelos, as unhas, uma lágrima. Além disso, há diversas relíquias que têm qualquer relação com Jesus: um pedaço de pão que sobejou no milagre da multiplicação dos pães às cinco mil pessoas, o berço, as faixas em que foi envolvido quando era menino, e um pedacinho de pão sobrado da ceia do Senhor, a toalha com a qual enxugou os pés aos apóstolos.

As relíquias da cruz sobre a qual foi crucificado Jesus, que a igreja romana afirma possuir aqui e ali nos seus templos de ídolos e que são veneradas especialmente na ‘Sexta-feira Santa’, são tão numerosas que se unissem todas formariam dezenas de cruzes.

Mais relíquias… de Jesus

A igreja católica romana diz possuir também os degraus do pretório de Pilatos que Jesus teria subido (formam a ‘escada santa’), a coroa de espinhos que foi posta pelos soldados na cabeça de Jesus (os espinhos da coroa espalhados por todo o mundo são tão numerosos que os juntando todos resultariam centenas de coroas); a cana que puseram na mão de Jesus depois que foi vestido de púrpura; os pregos com que foi crucificado Jesus

(pelo menos vinte e nove centros europeus afirmam possuir um prego sagrado); a lança com que o soldado perfurou o lado de Jesus na cruz (diversos lugares a têm – todos dizem que tem a verdadeira); a esponja com que lhe deram de beber os soldados na cruz; o lençol onde teria sido envolvido o corpo de Jesus (o chamado santo sudário guardado e venerado em Turim), e até o sangue e a água saído do seu lado traspassado!

A casa de Maria foi até a Itália

Na Itália existe também a casa de Maria em Nazaré (onde lhe foi anunciado o nascimento de Jesus); os anjos a teriam transportado da terra de Israel para Itália e mais precisamente para Loreto (em 1295) depois de tê-la feito estacionar primeiro na Dalmácia e depois em Recanati! Mas de Maria existe também o seu leite, seus cabelos, o seu véu, o anel de noivado, o pente e diversas imagens milagrosas vindas do céu.

Pedro, Paulo, Estevão e José

Do apóstolo Paulo a igreja romana possui o corpo, alguns pelos da sua barba, e muitos e muitos ossos; além da coluna sobre a qual lhe foi cortada a cabeça e o sabre que o decapitou. Do apóstolo Pedro o corpo está em Roma; noutros lugares está o bastão, uma  pantufa, a espada com que cortou a orelha ao servo do sumo sacerdote, a cátedra ou seja a cadeira da qual ele pregava, a cruz sobre a qual foi crucificado, e as cadeias com que foi acorrentado na Palestina e em Roma (destas cadeias se diz que um dia entrando em contato se soldaram milagrosamente formando uma cadeia única); e também uma pedra, conservada no seu lugar de culto dedicado a ‘S. Francesca Romana al Foro’ sobre a qual teriam ficado gravados os joelhos de Pedro enquanto orava a Deus para punir a soberba de Simão Mago que se elevava no ar!

A igreja católica romana tem também as pedras com que foi apedrejado Estevão, e as moedas que recebeu Judas do sinédrio em troca de Jesus, o laço com que Judas se enforcou, e o fôlego que José marido de Maria mandou enquanto rachava lenha (o teria recolhido numa garrafa um anjo)!

A mais espantosa e interessante relíquia

Não bastasse todas essas relíquias ainda temos mais uma, que por ser de caráter extraordinário não poderia ser deixada de fora. O testemunho de um padre católico numa viagem a Portugal, disse que encontrou num mosteiro guardado dentro de um vidro, um “dedo do Espírito Santo”!

Que dizer de todas estas relíquias? Imposturas, apenas imposturas que lhes servem para tirar dos bolsos de muitas pessoas muito dinheiro, e para fazer parecer a igreja católica romana como uma espécie de custódia das ‘provas’ da autenticidade do cristianismo.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s