A Igreja de Esmirna não existia em 60 AD

Postado por

EsmirnaJesus passou seus ensinamentos para os doze Apóstolos, e Paulo passou seus ensinamentos para Timóteo (I & II Timóteo). Mas, poderíamos encontrar alguém não mencionado nos escritos Neo Testamentários que conheceu e conviveu com algum dos Apóstolos de Jesus? Sim, um homem chamado Policarpo.

Policarpo (69-156 dC) viveu no atual oeste da Turquia, e foi o bispo de Esmirna.

Esmirna aparece em um livro da Bíblia: foi a cidade onde ficava uma das sete Igrejas mencionadas em Apocalipse.

Apocalipse 2:8-10

E ao anjo da igreja que está em Esmirna, escreve: Isto diz o primeiro e o último, que foi morto, e reviveu:

Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás.

Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.

João foi o autor do livro, e por isso sabia de todas as sete cidades listadas em Apocalipse 2-3. Ninguém sabe ao certo se João visitou todas essas Igrejas, e embora a história confirme que o Apóstolo viveu em Éfeso antes de ser enviado para Patmos, esta Igreja estava sob a orientação de Paulo antes de 70 dC.

O detalhe importantíssimo é que Esmirna ficava apenas 30 milhas de distância da cidade de Éfeso. O problema preterista começa aqui: A Igreja de Esmirna não existia na época de Paulo, pois se existisse nada impedira que ele fosse visitá-la, já que a distância entre as duas cidades era  tão pequena.  

No versículo abaixo Policarpo deixa implícito que a sua igreja nem sequer existia nos dias do apóstolo Paulo. É interessante notar que Esmirna nunca é mencionada no livro de Atos ou em qualquer outra epístola do Novo Testamento.

Ele escreve aos Filipenses,

Mas eu nem vi nem ouvi nada semelhante entre vocês, no meio daqueles com quem Paulo trabalhou, e que estão louvados no início de sua epístola. Com efeito, ele se gloria de vocês diante de todas as Igrejas que sozinhas conheciam o Senhor; mas nós [de Esmirna] não o conhecíamos”. (Policarpo – Epístola aos  Filipenses, XI)

Somente pelo fato de Policarpo dizer que a Igreja de Esmirna não conheceu o Apóstolo dos gentios, já demonstra que ela – mesmo que existisse antes de Policarpo – não foi instituída no tempo de Paulo. Considerando que ele foi martirizado em fins de 67 AD, deve significar que não havia ali congregação nenhuma nessa época – se houvesse uma Igreja em Esmirna na década de 60 AD, quem deveria ter lhes dirigido uma carta era Paulo e não João. E, se Esmirna ficava a pequena distância da Igreja de Éfeso, onde o Apóstolo permaneceu por dois anos pregando a Palavra ( Atos 19: 1-10 ), nada impediria que fosse visitá-la, mencionado-a em algumas de suas cartas.

O que se observa depois de inúmeros detalhes, é que  não havia sequer uma igreja na cidade de Esmirna quando os preteristas garantem que João os escreveu (63-65 dC). Escusado será dizer que isto favorece fortemente uma data pós 70 dC para a redação do Livro de Apocalipse.

Atente para este texto biográfico de Policarpo,

Nascido em uma família cristã por volta dos anos 70, na Ásia Menor (atual Turquia), Policarpo era discípulo do Apóstolo João. Em sua juventude costumava se sentar aos pés do Apóstolo do amor. Também teve a oportunidade de conhecer Irineu, o mais importante erudito cristão do final do segundo século. Inácio de Antioquia, em seu trajeto para o martírio romano em 116, escreveu cartas para Policarpo e para a igreja de Esmirna”. Policarpo de Esmirna

Segue outro texto biográfico de Policarpo,

Policarpo foi ordenado bispo de Esmirna pelo próprio João Evangelista. De caráter reto, de alto saber, amor a Igreja e fiel à ortodoxia da fé, era respeitado por todos no Oriente. Com a perseguição, o Santo bispo de 86 anos, escondeu-se até ser preso e assim foi levado para o governador, que pretendia convencê-lo de negar a Cristo. Policarpo, porém, proferiu estas palavras: “Há oitenta e seis anos sirvo a Cristo e nenhum mal tenho recebido Dele. Como poderei negar Aquele a quem prestei culto e rejeitar o meu Salvador?” Policarpo de Esmirna

Observe um trecho da carta aos Filipenses redigida por Policarpo. Aqui ele  escreve sobre os de Filipos, àqueles que ainda estavam vivos na época desta epístola,

Pois nem eu, nem ninguém como eu, pode chegar a sabedoria do abençoado e glorificado Paulo. Ele, estando entre vocês, comunicou com exatidão e força a palavra da verdade na presença daqueles que estão vivos ainda”. Cap III

Ele cita  aqueles com quem Paulo trabalhou, o que sugere uma missão em conjunto no passado e fala dos que ainda viviam, sendo que no verso anterior ele alega que nem ele e nem a Igreja de Esmirna conheceu o Apóstolo. Ele nem podia, como já vimos, Policarpo tinha pouco mais de um ano  quando Jerusalém foi destruída – ele nem era nascido  quando Paulo foi martirizado.

No entanto, o absurdo preterista não tem limites. Algumas vertentes dessa escola alega que João começou a escrever o Apocalipse entre  62 e 64 d.C e concluiu o Livro por volta de 96 d.C. Isso  significa  que ele esteve preso por quase uma geração!

Essa visão do preterismo força-os a enviar João para a ilha por volta de 60 AD, mantendo-o encarcerado até  fins do primeiro século. Eles aprisionaram João  por quase 40 anos (?).  Quando ele tutelou Policarpo? A Biografia acima diz que Policarpo assentava-se aos pés do Apóstolo numa época em que era bem jovem. Se João discipulou  Policarpo depois de ter sido liberto do cativeiro, perto do primeiro século, significa que Policarpo já estaria alcançando seus trinta anos de idade,  não sendo mais tão jovem. O que se percebe é que João foi exilado em meados de 80 AD. Isso implica dizer que Policarpo já era seu discípulo antes dele ter sido aprisionado.

A verdade salta diante dos olhos!

João  foi exilado  no governo de Domiciano, e ali, no final do governo deste imperador romano, ele  recebeu as revelações do Apocalipse!

A igreja de Esmirna jamais poderia ter recebido uma carta do Apóstolo João  na década de 60… ELA NÃO EXISTIA!

João NUNCA ESTEVE EM Pátmos antes de 70 d.C!

Apocalipse não trata da destruição de Jerusalém, mas foi redigido quase 3 décadas após a queda da cidade!

One comment

Comentários encerrados.