Carta à Igreja de Filadelfia

Postado por

João escreveu o Apocalipse para um grupo específico de igrejas na Ásia. O apóstolo Paulo estabeleceu nove igrejas na área, mas apenas sete foram abordados no Apocalipse.

As mais claras evidências a favor dos que defendem a escrita do Livro de Apocalipse para depois de 70 dC podem ser encontradas em cinco  cartas dirigidas a cinco Igrejas listadas entre as sete. Vamos  examinar aqui detalhes na carta à Igreja de Filadélfia.

Para a Igreja de Filadélfia, no verso de 10 e 11 do capítulo três, Cristo disse a João para informá-los de que a “hora da tentação” era “para vir sobre todo o mundo”.

Os preteristas acreditam piamente que essa “hora da provação” descreve exatamente o que os judeus passaram nas mãos do exército romano em 70 dC. Porém, isso gera um problema enorme, pois se João escreveu aqui antes da destruição de Jerusalém, e que a escrita tranqüilizava a Igreja garantindo que ela seria poupada dos infortúnios que viriam sobre a mesma Jerusalém, por que o Apóstolo  informa também  que a provação  atingiria todo o mundo, uma expressão que tem muito a ver com fatos que  descrevem o fim dos tempos?

Não faz sentido encorajar a Igreja de Filadélfia, que ficava centenas de quilômetros distante da Judéia, que ela seria guardada de qual tribulação, aquela que se abateria sobre Jerusalém.

Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”. Apocalipse 3:10,11

“… te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra”

A hora da tentação  é sobre TODO O MUNDO!

A promessa de blindar a igreja de Filadélfia do julgamento não tem sentido se o julgamento ocorre muito além das fronteiras da cidade, em Jerusalém. Portanto, a verdade é outra, pois a profecia trata de eventos que ainda ocorrerão. A destruição de Jerusalém ocorreu em 70 dC, mas as calamidades  que provariam a Igreja existente imediatamente após a época da escrita de João, também é um aviso profético à  Igreja que existira na tribulação vindoura.

Por que Jesus prometeu a uma Igreja na Ásia guardá-la da guerra na Palestina? Ora, se localizamos o perigo para essa Igreja pouco antes de 70 dC, logo, temos que concluir que a promessa de guardá-la faz referência a protegê-la das iminentes catástrofes que viriam sobre Jerusalém (?). Não faz sentido nenhum, pois a Igreja de Filadélfia estava localizada a centenas  de kilometros distantes da Judéia.

O insistente detalhe no texto deixa a teologia católica em maus lençóis quando  ele faz referência a calamidades que atingiriam o mundo todo.

Apoc 3:10 Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra.

O texto diz que guardaria a Igreja da tribulação que vem sobre todo o mundo, sobre toda a terra, e isso não tem nada a ver como uma guerra localizada entre Jerusalém e Roma.

A referência aponta para uma época distinta dos acontecimentos em 70 dC, confirmando que Apocalipse foi redigido, em sua totalidade, quase 30 anos após os eventos que assolaram a cidade de Jerusalém.