A Visão Profética Futurista

A visão futurista compreende inúmeros eventos proféticos, e dentre estes alguns aparecem em destaque: a tribulação, a segunda vinda seguida do arrebatamento da Igreja e o milênio. Estes eventos são previstos na Palavra de Deus para ocorrer no fim dos tempos. Na verdade, isso é extremamente necessário e urgente pelo fato de que “os métodos futurista e preteristas com suas abordagens estão em extremos opostos.” Por isso é preciso demonstrar que muito do que encontramos em Mateus 24 e Apocalipse  diz respeito à profecias que devem ter cumprimento no futuro, e que essa  é a abordagem pretendida por Deus quando Ele nos deu Sua Palavra.

INTERPRETAÇÃO LITERAL

A Interpretação literal da Bíblia, nas passagens mais urgentes que levam ao entendimento sobre o tempo do fim, atrai qualquer intérprete que se aplica a esta abordagem para a compreensão futurista da profecia. Por “literal”, quero dizer uma leitura normal do texto que permite as figuras de linguagem, a compreensão histórica e contextual de uma passagem.

O literalista não é aquele que nega que a linguagem figurativa existe, que símbolos são utilizados na profecia, nem nega que as grandes verdades espirituais são ali estabelecidas; sua posição é, simplesmente, que a maioria das profecias devem ser interpretadas normalmente (ou seja, de acordo como recebeu as leis da linguagem) como qualquer outros enunciados são interpretados, que é manifestamente literal, sendo considerado como literal.

O preterista, por outro lado, ao interpretar passagens que parecem encaixar-se no seu esquema literal (ou seja, Lucas 21.20-24), de modo geral tendem a alegorizar textos-chave como Mat 24:29-31. Alegorização ocorre quando um intérprete traz um texto em um sentido (baseado em idéias) de fora do texto. Assim, sua interpretação não pode permanecer como verdade a partir de uma leitura normal das palavras e frases. Um exemplo preterista é visto quando eles fazem a palavra “vinda” (Mat 24:30; Apoc 1:7) significar uma vinda não física de Cristo, um evento não-corporal, que Jesus veio sobre Jerusalém através do exercito romano. Isto é feito de uma maneira totalmente irresponsável, que anula o que as expressões sobre a “Segunda “vinda” do Senhor deve significar a partir do contexto. Eles deturpam a interpretação bíblica real através da importação de conceitos estranhos, oriundos de outras fontes e injetados em uma determinada passagem. Esta não é uma forma válida de interpretação.

Os preteristas confundem alegoria com profecia. Alegoria, quase sempre se refere a algo que declara o passado, e nunca o futuro, ficando assim distinguida da profecia. A alegoria traz o ensino de eventos passados, enquanto que a profecia diz-nos sobre eventos que ainda estão por vir, e significa, quase sempre, exatamente o que é dito.

A MAIORIA PRETERISTA ESPIRITUALIZA TANTO A segunda vinda de Jesus, que a imagem do Messias que está por vir anula a fé até do judeu convertido. Sem uma clara proclamação do segundo advento, os cristãos não têm um terreno para atender o judeu, e muito menos tem esperança. Isso é fatal, pois as previsões sobre um Messias glorioso e conquistador são claríssimas, assim como de um Messias sofredor. O Preterista, ao espiritualizar o segundo advento, destruiu toda a base de fé do Cristianismo. Esse é um resultado da interpretação espiritual de uma passagem que se deve interpretar literalmente. Portanto, quando digo que o futurismo é a posição bíblica, estou tentando esclarecer que muitas profecias concernentes ao sermão do monte, como também profecias do Livro de Apocalipse não se cumpriram em 70 dC. Dentro deste pensamento, também é necessário dizer que Apocalipse foi escrito depois da queda de Jerusalém.

Apenas um exemplo da Visão Futurista Profética

A visão futurista acredita que a Vinda de Cristo está ainda no futuro, em contraste com a visão ridícula preterista, seja ela completa ou parcial, as quais ensinam que Cristo já retornou em 70 dC e estamos no milênio. Mas, ironicamente, os preteristas definiram sua própria data para o retorno do Senhor; eles estabeleceram que a data seja o tempo de uma geração depois de Cristo. Segundo eles, Jesus retornou quando o general Tito invadiu Jerusalém com sua tropa em 70 dC. Isso me lembra os malabarismos das Testemunhas de Jeová e do Adventismo. Por isso o preterismo aparece diante da escatologia bíblica com sequelas de heresia.

Talvez o Preterismo parcial proteste, alegando  que a  Segunda Vinda de   Jesus não ocorreu em 70 d C. Porém, continuam anunciando que Mateus 24 trata exclusivamente da derrocada de Jerusalém – e parecem não perceber que ao mesmo tempo o capítulo registra sobre a Vinda do Senhor que ocorreu (?) logo depois das tribulações de 70 dC. O versículo 33 diz: “quando virdes todas estas coisas sabei que ele está próximo, mesmo às portas.”

O problema preterista se agrava quando afirmam que no tempo imediatamente anterior à Grande Tribulação ocorrida em Jerusalém houve sinais no céu, na lua e nas estrelas; sinais estes comprovados por historiadores que viveram na mesma época. Historiadores que,  garantem os preteristas, também testemunham ter encontrado evidências  naquela ocasião, de pestes, fome, guerras e rumores de guerras e outros sinais semelhantes aos registrados em Mateus 24.  Quem estuda o preterismo conhece muito bem os argumentos, e de quantos sinais no sol, no céu e na terra, eles buscaram na época anterior à destruição de Jerusalém para dar crédito à sua doutrina. Mas o pior em todo esse discurso preterista é que estes sinais aparecem imediatamente antes da Vinda do Senhor,

E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”. Mat 24:29,30

E aqui entra a interpretação futurista da profecia, que sempre anunciou ser este acontecimento um quadro irreversível de sinais que acompanham a Vinda do Senhor no fim dos tempos, e não somente na destruição de Jerusalém. E apesar de existir diferentes graus de preterismo, e mesmo que alguns acreditam que Cristo ainda está por vir no futuro, todos os preteristas são obrigados a confessar que a “vinda” de Mateus 24:30 já foi cumprida. Observem o desastre para a escola preterista se ajuntamos os detalhes da passagem citada acima,

E, logo depois da aflição [tribulação] daqueles dias… aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”. Mat 24:29, 30

Esta vinda no ano 70 dC está de acordo com o ensino preterista? É necessário perguntar: alguém viu o Filho do homem vindo sobre as nuvens do céu em 70 AD? Muitas testemunhas viram Cristo após sua ressurreição, mas não temos uma testemunha da Sua Vinda em nuvens no ano de 70 dC. A palavra ver em grego significa, principalmente, ver com nossos próprios olhos. A palavra no Inglês é optometrista, a qual veio da palavra grega – é um ver físico, literal. A palavra é usada muitas vezes no pós-ressurreição e assim a ressurreição de Cristo foi verificada, mas a Vinda de Cristo em 70 dC não foi igualmente verificada.

No versículo 30 citado acima, a palavra ver é usada para ver fisicamente, e significa, principalmente, ver uma aparição física literal. Por exemplo, observe como a palavra é usada apenas três versículos antes. O versículo 27 diz: “Porque, como o relâmpago vem do oriente e brilha até o ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.” A palavra brilha é a mesma palavra grega para aparecer. Assim também esta palavra tem uma aplicação literal.

Portanto, o contexto em Mateus registra uma Vinda literal de Jesus e não simbólica. Certamente, em 70 dC, ninguém jamais testemunhou esse retorno do Senhor, nem os Judeus, que o contemplarão vindos sobre as nuvens do céu do mesmo jeito que ele subiu,

E, quando [Jesus] dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco. Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir“, Ato 1:9-11.

E quando isso vai ocorrer? Somente no fim dos tempos, pois nenhum judeu em 70 dC declarou de Jesus a sentença abaixo,

Eis que a vossa casa se vos deixará deserta. E em verdade vos digo que não me vereis até que venha o tempo em que digais: Bendito aquele que vem em nome do Senhor”, Luc 13: 35.

O triste em toda essa história é que os preteristas continuam respondendo sim para uma Vinda de Jesus em 70 dc. Uma Vinda  simbólica, figurativa, uma visão com a mente, não com os olhos, como quando o viram depois da ressurreição.

A teimosia preterista é terrível!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s